domingo, 28 de abril de 2013

O motivo pelo qual...

...(ultimamente) escrevo tão pouco por aqui.


Este desenho da Saskia Keultjes explica bem minha situação um tanto... antissocial digo, introspectiva. Estou tentando ficar pouco tempo no computador (na internet, pra ser sincera, fiquei um bom tempo jogando o novo Tomb Raider), ler mais (ou seja, próximos posts, ao que parece, podem ser de certa forma alguma espécie de resenhas de livros), fazer alguma coisa diferente de ir à faculdade como por exemplo ir à uma livraria no meio da semana (quarta-feira de preferência).
Estou pagando cadeiras bem diferentes esse semestre, entre elas Desenho da grade do curso de Artes Visuais o que está me fazendo renovar minha vontade de desenhar (querendo ou não, eu tenho que desenhar!). É estranho voltar a desenhar livremente depois de tanto tempo sem ter nenhuma anseio de fazê-lo. Posso dizer que mesmo me forçando à fazer os trabalhos, esta cadeira com um professor bem  preocupado com os alunos está me fazendo muito bem.
Graduada (na licenciatura), continuava os estudos rumo ao bacharelado, mas a vida resolve pregar algumas peças na gente se nós também nos permitirmos. 2012 foi ano de vestibular para o meu irmão (ano da minha formatura na faculdade) e por diversão e experiência resolvi também fazer as provas. ENEM, Segunda Fase de provas específicas e quando finalmente o resultado sai a família resolve ir ver o listão publicado oficialmente (e não na internet como eu fiz no meu vestibular para História). Festa pelo sucesso de meu irmão (passou em Ciências Econômicas), corte de sua cabeleira ruiva, programas televisivos filmando a festa, entrevista para o jornal on-line... As coisas vão se acalmando, me lembrei do "meu" listão... Como quem não queria nada toquei no ombro da minha mãe e disse... "Vai que..." e fui caminhando até lá... Foi com uma surpresa enorme que vi meu nome na listagem para a segunda entrada de Design, um choro de alegria com medo subiu. Ah, chorei as pitangas... E como chorei em um estado de choque ligando para minha amiga Marina (que faz Design e sempre me apoiou a entrar no curso) e meu namorado (que estava em aula, Ops!). Gritava: Eu passei!!! Eu não acredito, eu passei!!!
E meus planos para o Bacharelado como ficavam? E agora? Entro no novo curso? Será que eu ainda tenho paciência para mais uma graduação? 2013 resolveu jogar alguns planos meus para o ar e começar o ano intenso cheio de escolhas (rápidas e decisivas) importantes e correrias. E eu me inscrevi em Design... e em alguns cursos e concursos... Muita coisa está acontecendo, e coisas fantásticas ainda estão por vir! Quero continuar trabalhando em Educação, isso é certo. Quero continuar meus projetos com Arte, meus projetos em Direitos Humanos. 2013 parece um ano de descobrimentos intensos e oportunidades, vamos ver o que mais ainda nos aparece. Enquanto isso, me reservo um pouco de escrever, pois as férias para mim esse semestre parece não quererem existir.

{ imagem from}

terça-feira, 16 de abril de 2013

Vestido de Festa

Observar este vestido (na verdade apenas a cauda, né?) usado no Baile de Gala do MET (Metropolitam Museum of Art) ano passado me deu uma vontade de "frufrus" de festa de formatura...
O que me lembra que já tenho que procurar um vestido para a formatura do meu primo (colégio), o que nunca nem sempre é uma tarefa simples. Oh, céus...

{imagem from}

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Holy Motors


Holy Motors é um filme bastante aclamado pela crítica especializada. E... ...complicado de se entender. Para falar a verdade, é tão complicado que parece ser o tipo de filme para se assistir e não precisar compreender, talvez apenas apreciar as críticas que você conseguiu captar e quem sabe render alguma discussão com alguns amigos.

Confesso que quando assisti fiquei especialmente encantada pelo trabalho do ator principal, seu papel exige uma qualidade de ator que não é vista facilmente hoje. Provavelmente indicaria o filme à um amigo que está fazendo teatro apenas para observar o trabalho deste ator que é o Denis Lavant.
As cenas são surreais em um mundo que aparentemente é o nosso... bom, como eu falei, aparentemente... Mas se for escolher uma cena favorita, definitivamente seria esta dos acordeons.



Você já viu este filme? O que achou dele?